• Mariana Pires (MTB 14286)

Audiência Pública sobre música e cultura gaúcha gerou debate enriquecedor


Nesta segunda-feira (25) aconteceu, das 18 às 21h, no Espaço da Convergência da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre, a Audiência Pública da Comissão Especial da Cadeia Produtiva da Música e da Cultura Gaúcha. Proposta pelo deputado Luiz Marenco, esta é a segunda reunião das diversas que vão acontecer no período de 120 dias em todas as regiões do Estado. A primeira foi realizada em Pelotas no dia 18 deste mês.

A mesa contou com participação do proponente e presidente da comissão, Luiz Marenco (PDT) e do relator, Luiz Henrique Viana (PSDB). A importante contribuição de conteúdo ficou a cargo dos oito painelistas: a diretora do Instituto Estadual de Música, Cida Pimentel, o coordenador de cultura da Famurs, Vinícius Brito, o presidente do Conselho Estadual de Cultura, José Edil Alves, os músicos Thedy Correa e Clarissa Ferreira e os pesquisadores Diego Müller, Tarso Nuñez e Ricardo Machado. Foram apresentados números de pesquisas de diversas áreas da cultura, levantados os principais pontos de carência de cada setor e apontadas sugestões de criação de dispositivos legais ou enfrentamentos de dificuldades pelo próprio setor cultural.

Os debates pautaram, além das carências, a necessidade de cuidado com as ações vigentes no Estado, a exemplo de que o Rio Grande do Sul é a união federativa que maior número de feiras de livros realiza no país. Thedy Correa foi enfático em afirmar que este setor precisa de atenção para manter este cenário e incentivar seu crescimento. Já Diego Müller apresentou os números que envolvem o setor das danças tradicionais, surpreendo a todos com sua pesquisa, por alertar que circula um valor financeiro elevado na informalidade, mas que gera emprego e renda para milhares de pessoas. Vinícius Brito apresentou levantamento que demonstra que cerca da metade dos municípios gaúchos não possuem secretaria de cultura nem plano anual para o setor. Clarissa Ferreira apresentou informações de seu doutorado em música, sugerindo a desconstrução de alguns paradigmas para a polarização de ações em setores que não estão devidamente contemplados nas questões profissionais da cultura. A diversidade de informações e as sugestões da mesa e da assistência foram avaliadas pelo deputado Marenco como uma importante contribuição no recolhimento de novos dados para a construção de um relatório rico de informações.

O plenário do espaço da Convergência esteve durante todo o período da audiência, totalmente lotado por uma plateia seleta de artistas e produtores culturais. Destaca-se as presenças de Marcello Caminha, Shana Müller, Pedro Guerra, Luci Caminha, Charles Alce, Charlise Bandeira, Lenin Nuñez, Gilmar Pinto, Rosana Marques Orlandi, Airton dos Anjos, Rogério Bastos e o prefeito de Lavras do Sul, Savio Prestes, entre outros.

A Comissão Especial Sobre a Cadeia Produtiva da Música Gaúcha é algo inédito no legislativo gaúcho. Segundo Luiz Marenco, é apenas o início de um trabalho que moveu o seu sonho de um dia ocupar uma cadeira no parlamento. Ele afirma ser obrigação e uma necessidade dele dar esse retorno à comunidade cultural, de onde é oriundo e atuante ativo. E complementa: “pretendemos com esta comissão, fazer um raio X da cultura para que possamos criar uma legislação que apoie diretamente artistas e produtores em todos os setores culturais do Estado.”

A próxima Audiência Pública da Comissão Especial da Cadeia Produtiva da Música e da Cultura Gaúcha está prevista para o dia 02 de dezembro, na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul.

21 visualizações0 comentário